quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Quero...


Invadiu-me o frio
tenho por agasalho a letra de uma canção
e no odor a rosas, vermelhas, relembro a nossa paixão
nos lábios sinto todos os teus beijos
e na minha pele nua os teus desejos
mas a chuva, tanta, encharcou a nossa cama
entrelaçaram-se os corpos dentro da lama
o dia nasceu já, é madrugada
procuro pelo caminho, não vejo a estrada
não oiço qualquer som, nem o meu grito
não consigo vislumbrar o infinito…

Quero renascer nos olhos de uma criança
Sorrir, gargalhar até às lágrimas
aprender a gatinhar, sarar as minhas mágoas

Quero transformar meu corpo em gás
Desaparecer no mundo
Seguir em frente, não olhar para trás…